Mapeamento participativo:

uma análise de possibilidade para a educação geográfica

Autores

  • Bruno Lins Quintanilha Colégio Pedro II
  • Leandro Andrei Beser de Deus Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.46789/edugeo.v12i22.1052

Palavras-chave:

Mapeamento participativo, Educação geográfica, Métodos ativos

Resumo

A problemática central do artigo gira em torno da seguinte questão: o mapeamento participativo pode ser uma ferramenta, uma forma de mapeamento com potencial para, através da construção coletiva e uso dos mapas, contribuir como possibilidade para a educação geográfica? Sendo assim, o objetivo é analisar o mapeamento participativo como possibilidade didático-pedagógica para a educação geográfica. A partir disso, houve a aplicação de um projeto de mapeamento participativo em uma turma de graduação em Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Posteriormente, há aplicação da técnica de grupo focal com participantes do mapeamento, com a intenção de gerar dados que possibilitem avaliar os impactos e possibilidades pedagógicas da atividade. A partir da análise dos dados gerados, identificou-se que o mapeamento participativo executado por graduandos de Geografia gerou variadas possibilidades de aprendizagens cartográficas, geográficas e de caráter cidadão-social, tanto através da produção de mapas quanto do exercício de análise destes. Além disso, enquanto método ativo de ensino, o mapeamento participativo gerou engajamento dos participantes e percepção positiva da atividade. Por fim, identificamos que o mapeamento participativo é uma possibilidade pedagógica e metodológica tanto para a aprendizagem geográfica quanto cartográfica, podendo vir a ser mais uma ferramenta para a educação geográfica.

Palavras-chave

Mapeamento participativo, Educação geográfica, Métodos ativos.

 

Participatory mapping: an analysis of possibilities for geography education

Abstract

The central problem of the paper revolves around the following question: can participatory mapping be a tool, a form of mapping with the potential to, through the collective construction and use of maps, contribute as a possibility for geography education? Therefore, the objective is to analyze participatory mapping as a didactic-pedagogical possibility for geography education. Based on that, there was an application of a participatory mapping project in an undergraduate class in geography at the Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Subsequently, the focus group technique is applied to the participants from the mapping project, with the intention of generating data that make it possible to evaluate the impacts and pedagogical possibilities of the activity. From the analysis of the generated data, it was identified that the participatory mapping performed by geography undergraduate students generated varied possibilities, for cartographic, geographic and citizen-social learning, both through the production of maps and the exercise of their analysis. In addition, as an active teaching method, participatory mapping generated participants’ engagement and the positive perception of the activity. Finally, we identified that participatory mapping is a pedagogical and methodological possibility for both geographic and cartographic learning, and may become another tool for geography education.

Keywords

Participatory mapping, Geography education, Active methods.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Lins Quintanilha, Colégio Pedro II

Professor de Geografia do Colégio Pedro II. Graduado em Gestão Ambiental (UNESA), graduado em Geografia (UERJ) e mestre em Geografia (UERJ).

Referências

AMANTE, F.; COSTA, A. J. S. T. O CPII e a rede de monitoramento ambiental: Integração Escola-Comunidade na Gestão do Meio Ambiente Urbano. Giramundo - Revista de Geografia do Colégio Pedro II, v. 2, p. 109, 2015.

BESER DE DEUS, L. Tempo em Sistemas de Informações Geográficas. Dissertação (mestrado). Instituto Militar de Engenharia, Rio de Janeiro, 2005.

CALLAI, H. Apresentação. In: CALLAI, H. C. (Org.). Educação Geográfica: Reflexão e Prática. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

CAPELLA, B. S. F.; SILVA, C. O.; JAQUES, G. C.; SILVA, H.; FREIRE, L. S. O. Mapa dos pontos de atração e repulsão da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e entorno para indivíduos do gênero feminino. 2020.

CAVALCANTI, L. de S. Geografia, Escola e Construção de Conhecimentos. 18. ed. Ed. Campinas: Papirus, 2013.

COUTO, M. A. C. Ensinar Geografia na escola pública de hoje. In: SACRAMENTO, A. C. R.; ANTUNES, C. da F.; SANTANA FILHO, M. M. Ensino de Geografia: produção do espaço e processos formativos. 1. ed. Rio de Janeiro: Consequencia, 2015.

DALL'AGNOL, C. M.; MAGALHÃES, A. M. M. de; MANO, G. C. de M.; OLSCHOWSKY, A.; SILVA, F. P. A noção de tarefa nos grupos focais. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, 33 (1), p. 186-190, 2012.

DUARTE, A. B. Grupo focal online como técnica de coleta de dados. Informação e Sociedade: Estudos. v.17, n. 1, p. 75-85, 2007.

FERNANDES, W. de O. Mapas - entre narrativas pela dominação e dissertativas pela contestação. 2016. Dissertação (Mestrado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

GOLLEDGE, R.; MARSH, M.; BATTERSBY, S. Matching geospatial concepts with geographic educational needs. Geographical Research 46 (1): 85–98, 2008.

GONDIM, S. Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: desafios metodológicos. Paideia, 12 (24), p. 149-161, 2003

LAKATOS, E. M. MARCONI, M. Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

LE SANN, J. Metodologia para introduzir a Geografia no ensino fundamental. In: ALMEIDA, R. R. (Org.). Cartografia escolar. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2014.

LISENBEE, P.; HALLMAN, C.; LANDRY, D. Geocaching is Catching Students' Attention in the Classroom. The Geography Teacher, v. 12, n. 1, 2015.

MARTINELLI, M. Mapas da Geografia e Cartografia Temática. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

MELO, F. A. Aulas tediosas, alunos alienados. In: PASSINI, E. Y; PASSINI, R; MALYSZ, S. (Orgs.) Prática de ensino de Geografia e estágio supervisionado. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

MENDES, M. P.; SCABELLO, A. As metodologias de ensino de Geografia e os problemas de aprendizagem. Form@re – Revista do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, Teresina, v. 3, n. 2, p. 33-58, 2015.

MENEZES, P. M. L.; FERNANDES, M. do C. Roteiro de Cartografia. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

MORAES, J. CASTELLAR, S. Metodologias ativas para o ensino de Geografia: um estudo centrado em jogos. Revista Electrônica de Enseñanza de Las Ciencias, v. 17, n. 2, p. 422-436, 2018.

OLIVEIRA, C. A.; DUARTE, R. G.. O uso do instrumental cartográfico como estratégia de educação geográfica no ensino básico. In: Colóquio de Cartografia Para Crianças e Escolares, 7, 2011. Vitória. Anais.. Vitória, 2011. p. 309-321.

PAIVA, M.; PARENTE, J. R.; BRANDÃO, I. R.; QUEIROZ, A. H. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem: revisão integrativa. SANARE – Revista de Políticas Públicas, Sobral, v. 15, n. 2, p. 145-153, 2016.

PISSINATI, M.; ARCHELA, R. Fundamentos da alfabetização cartográfica no ensino de Geografia. Geografia (Londrina), v. 16, p. 169-195, 2007.

QUINTANILHA, B. L. Cartografia e ensino: uma análise da abordagem de mapeamento participativo como possibilidade para a educação geográfica. 2021. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Geografia, Rio de Janeiro, 2021.

SANTANA FILHO, M. M. A educação geográfica: conteúdos e referências docentes. 2010. Tese (Doutorado em Geografia). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

SANTOS, K. MOURA, D. Um estudo de caso aplicando a técnica de grupo focal para análise e melhoria de serviço público de emergência na região metropolitana de Belo Horizonte. Educação & Tecnologia. v. 5, n. 2, p. 43-46, 2000.

SANTOS, R. L.; CARDOSO, D. L.; BARBOSA, R. dos S. Princípios básicos de Cartografia Escolar no ensino fundamental: Teoria e prática. Revista de Ensino de Geografia, Uberlândia, v. 5, n. 8, 2014.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017.

SEEMANN, J.; CARVALHO, M. de O. Cartografia Escolar em Ação: Caminhos para uma Geografia Cidadã e Militância Cartográfica no Brasil. Geografia Ensino e Pesquisa, v. 21, p. 123-136, 2017.

SERRA, E. Educação geográfica, dilemas e desafios contemporâneos. Revista Eletrônica Educação Geográfica em Foco, v. 3, n. 6. p. 1-12, 2019.

SIMIELLI, M. Cartografia no ensino fundamental e médio. In: CARLOS, A. F. A. A Geografia na sala de aula. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2018.

SILVA, V.; MUNIZ, A. A Geografia escolar e os recursos didáticos: O uso das maquetes no ensino-aprendizagem da Geografia. Geosaberes: Revista de Estudos Geoeducacionais, Fortaleza, v. 3, n. 5, p. 62-68, 2012.

STRAFORINI, R. Ensinar geografia nas séries iniciais: o desafio da totalidade mundo. Dissertação (Mestrado em Geociências). Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

UTTAL, D. Seeing the big picture: map use and the development os spatial cognition. Developmental Science, 3:3, p. 247-286, 2000.

VENTURI, C. V.; CALDAS, G.; FABREGAS SURIGUE, I de O. Mapa dos pontos de atração e repulsão da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e entorno para indivíduos do gênero masculino. 2020.

VESENTINI, W. Apresentação. In: LACOSTE, Y. A Geografia serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. 19. ed. Campinas: Papirus, 2012.

VESENTINI, W. Educação e ensino de Geografia: instrumentos de dominação e/ou de libertação. In: CARLOS, A. F. A. A Geografia na sala de aula. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2018.

Downloads

Publicado

17/06/2022

Como Citar

Quintanilha, B. L., & Deus, L. A. B. de. (2022). Mapeamento participativo:: uma análise de possibilidade para a educação geográfica. Revista Brasileira De Educação Em Geografia, 12(22), 05–28. https://doi.org/10.46789/edugeo.v12i22.1052